http://contabilidadenatv.blogspot.com.br/2017/10/as-evolucoes-nos-processos-fiscais.html?utm_source=newsletter&utm_medium=email&utm_campaign=2017_10_14_noticias_contabeis_do_final_de_semana&utm_term=2017-10-15
Carla Lidiane Müller para Notícias Contábeis do Contabilidade na TV*
As mudanças no âmbito fiscal são inevitáveis, mas essas mudanças podem trazer bons resultados, por exemplo, quando o SPED Fiscal, ou EFD ICMS/IPI surgiu, todos ficaram apreensivos com essa nova entrega. Mas o SPED foi uma evolução na escrita fiscal, com ele as empresas deram mais atenção a gestão tributária dentro de suas organizações, os processos se tornarão mais integrados, e tivemos a diminuição em grande volume dos papéis despendidos para a impressão de livros.
Mas as evoluções não param por aí, os pilares do projeto SPED estão aumentando, logo teremos a EFD Reinf para as retenções, o eSocial, a vinda do BPe (bilhete de passagem eletrônico) e ainda existe um projeto para implementar um modelo de NFSe nacional.
As empresas em geral já possuem softwares que geram o arquivo SPED Fiscal para as contabilidades, onde o cadastro de produtos, já é o interno da empresa, e as naturezas de operações para as notas de entrada, já estão adequadas a finalidade da mesma. Sendo assim basta a contabilidade conferir as informações antes de gerar os impostos, o que antes era bem mais complicado, pois todo o processo de lançamento das notas fiscais e adaptações de CFOP, CST e etc dependia somente da contabilidade, e isso gerava um retrabalho para ambos os lados.
Essa não foi à única vantagem em termos de evolução, depois da implantação do projeto SPED, as empresas mantém suas notas mais organizadas. Por ser usados arquivos XML em sua maioria, é muito mais fácil de organizar as informações do que quando eram notas em papéis, volta e meia se perdia uma nota, e tinha que deslocar várias pessoas na busca da “nota perdida”, era um caos, só quem passou sabe. Hoje já existem inclusive ferramentas tecnológicas que ajudam nessa armazenagem de XML para facilitar ainda mais o dia a dia.
As equipes de escrita fiscal hoje estão mais maleáveis a mudanças, no começo houve muita resistência, mas agora depois de tanta coisa que já mudou, se percebeu que a mudança vai acontecer, e é mais vantajoso aceitar e ver os seus benefícios do que ficar negando ela. O tempo que se perde reclamando, poderia ser o tempo usado para pensar em soluções.
Essa forma de pensar também gerou uma alteração na parte de TI das empresas. Hoje tanto empresas, como escritórios de contabilidade levam a sério a qualidade de seus provedores de internet, sistemas de gestão e banco de dados, pois cada vez mais isso impacta diretamente na rotina de ambos os lados.
Apesar de as mudanças causarem medo, se tratadas com responsabilidade e atenção aos novos procedimentos, não haverá com o que se preocupar.
*Carla Lidiane Müller – Bacharel em Ciências Contábeis, cursando MBA em Direito Tributário. Trabalha na SCI Sistemas Contábeis como Analista de Negócios e é articulista do Blog Contabilidade na TV desde 2016.
Categorias: DIREITO TRIBUTÁRIO

Deixe uma resposta

Pular para a barra de ferramentas