http://www.contabeis.com.br/noticias/35242/credito-integral-do-ativo-imobilizado/?utm_source=feedburner&utm_medium=email&utm_campaign=Feed%3A+portalcontabeis+%28Contabeis.com.br+-+Not%C3%ADcias%2C+Artigos%2C+Legisla%C3%A7%C3%A3o%29

Em 1º de agosto deste ano o Fisco Paulista publicou o novo decreto que regulamenta a apropriação do crédito sobre a aquisição dos equipamentos SAT, utilizados na emissão do Cupom Fiscal Eletrônico (CF-e-SAT, modelo 59). Esse documento (DFE) é armazenado e transmitido automaticamente pelo Sistema de Autenticação e Transmissão de Cupom Fiscal Eletrônico, que documenta operações de circulação de mercadorias no varejo. Sua validade jurídica é garantida pela assinatura digital feita pelo equipamento SAT, por meio do certificado digital atribuído ao contribuinte.

Sendo assim, a partir da data publicada, todos os estabelecimentos que passaram a adquirir o equipamento SAT, e que estejam em dia com as suas obrigações perante o Fisco Paulista, poderão lançar a crédito, e de uma única vez, o valor integral do ICMS incidente na aquisição do equipamento. O ICMS, imposto sobre operações relativas à circulação de mercadorias e prestações de serviços de transporte, é de competência dos Estados e do Distrito Federal.

Até então, este decreto se aplicava somente aos estabelecimentos com atividade principal cadastrada na Classificação Nacional de Atividades Econômicas (CNAEs), sendo os códigos: 4711301, 4711302 ou 4712100, que compreendem os supermercados, hipermercados, minimercados, mercearias e armazéns. Esta é uma forma de padronizar, em todo o território nacional, os códigos de atividades econômicas e os critérios de enquadramento usados pelos órgãos da administração tributária do Brasil, além de ser aplicada a todos os agentes econômicos na produção de bens e serviços, seja órgão público ou privado.

Os estabelecimentos com CNAEs diferentes daqueles inicialmente indicados, e que ainda não tiverem se apropriado das 48 parcelas, ficaram autorizados a lançar a crédito, de uma única vez, o valor do saldo remanescente das aquisições dos equipamentos SAT feitas até o dia 30 de julho de 2017, em substituição ao procedimento de apropriação em razão de 1/48, como costuma ser com aquisição de bens para o ativo.

Relativamente às aquisições feitas no período de 1º de agosto de 2017 a 31 de dezembro de 2017, por estabelecimentos paulistas regulares perante o fisco e sem débitos de ICMS, independentemente do CNAE, quando adquirirem equipamentos SAT diretamente do seu fabricante paulista e incorporá-los ao seu ativo imobilizado, poderão, ainda, lançar a crédito, de uma única vez, todo o valor do ICMS incidente na aquisição.

Os estabelecimentos paulistas deverão observar que, quando o equipamento SAT não permanecer no ativo imobilizado do estabelecimento adquirente pelo prazo de 48 meses, deverá ser recolhida, mediante guia de recolhimento especial, a parcela correspondente ao período que faltar para completá-lo, relativamente ao imposto que tenha sido creditado integralmente, exceto se a saída antes dos 48 meses se der em razão de transferência do equipamento SAT entre estabelecimentos paulistas pertencentes ao mesmo titular (mesmo CNPJ raiz).

Adriana Andriolli é Consultora Tributária de Impostos Indiretos da Thomson Reuters

Fonte: Thomson Reuters

Categorias: DIREITO TRIBUTÁRIO

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Posts Relacionados

DIREITO TRIBUTÁRIO

Deixar de pagar tributos no Brasil pode ser um bom negócio

http://www.contabeis.com.br/artigos/4160/deixar-de-pagar-tributos-no-brasil-pode-ser-um-bom-negocio/?utm_source=feedburner&utm_medium=email&utm_campaign=Feed%3A+portalcontabeis+%28Contabeis.com.br+-+Not%C3%ADcias%2C+Artigos%2C+Legisla%C3%A7%C3%A3o%29 Em 31 de maio de 2017, foi publicado a Medida Provisória 783 que instituiu o Programa Especial de Regularização Tributária (PERT) junto a Receita Federal do Brasil e à Procuradoria da Fazenda Nacional. O Leia mais…

DIREITO TRIBUTÁRIO

Direito tributário: requisitos obrigatórios do termo de inscrição na dívida ativa e nulidade

https://ebradi.jusbrasil.com.br/artigos/493302984/direito-tributario-requisitos-obrigatorios-do-termo-de-inscricao-na-divida-ativa-e-nulidade?utm_campaign=newsletter-daily_20170830_5905&utm_medium=email&utm_source=newsletter Conheça aspectos importantes sobre a dívida ativa tributária. Publicado por EBRADI A dívida ativa tributária, nos termos do artigo 201 do CTN, consiste naquela proveniente de crédito dessa natureza, regularmente inscrito na repartição administrativa competente, depois de esgotado Leia mais…

DIREITO TRIBUTÁRIO

A injustiça na tributação

http://www.gazetadopovo.com.br/opiniao/artigos/a-injustica-na-tributacao-7e1ohnlkd8wa9rvdg1zvqzn2f?utm_source=akna&utm_medium=email&utm_campaign=Press+Clipping+Fenacon+-+29+de+agosto+de+2017 Querer tributar novamente um valor que já foi tributado pode gerar uma enxurrada de questionamentos judiciais por parte dos contribuintes Marco Aurélio Pitta [29/08/2017] [00h01] Terça-feira, dia 15 de agosto, começo da noite. O Leia mais…